blog do Bem!


O segredo judaico de resolução de problemas

Olá Amigos do Bem!

Boa semana! Hoje publicamos um texto enviado pela amiga do Bem, Deborah Bastos, que é um trecho do livro de Nilton Bonder sobre a resolução de problemas. Com ele podemos aprender que a adversidade pode ser superada com inteligência, criatividade e atitude.

Abraços, Seja Feliz! Marcos Aranha ü 

 

"A impossibilidade é uma condição momentânea, e quem sabe  disto não desiste. E nenhuma outra postura é tão instigadora de criatividade e intuição quanto o “não desistir” O simples fato de permanecer no “jogo” abre opções que, fora dele, ao se “jogar a toalha”, obviamente não existem.

 

Conta-se de um incidente durante a Idade Média em que uma criança de um lugarejo foi encontrada morta. Imediatamente acusaram um judeu ter sido o assassino, e alegou-se que a vítima fora usada para a realização de rituais macabros. O homem foi preso e ficou desesperado. Sabia que era um bode expiatório e que não teria a menor chance em seu julgamento. Pediu então que trouxessem um rabino com quem pudesse conversar. E assim foi feito.

 

Ao rabino lamuriou-se, inconsolável pela pena de morte que o guardava; tinha certeza que fariam tudo para executá-lo. O rabino o acalmou e disse: “Em nenhum momento acredite que não há solução. Quem tentará você a agir assim é o próprio Sinistro, que quer que você  se entregue à idéia de que não há saída”. “Mas o que devo fazer?”, perguntou o homem angustiado. “Não desista, e lhe será mostrado um caminho inimaginável”.

 

Chegado o dia do julgamento, o juiz mancomunado com a conspiração para condenar o pobre homem, quis ainda assim fingir que lhe permitiria um julgamento justo e uma oportunidade para que demonstrasse sua inocência. Chamou-o e disse: “Já que vocês são pessoas de fé, vou deixar que o Senhor cuide desta questão: vou escrever num pedaço de papel a palavra “inocente” e em outro “culpado”. Você escolherá um dos dois e o Senhor decidirá seu destino.

 

O acusado começou a suar frio, sabendo-se que aquilo não passava de uma encenação e que iriam condená-lo de qualquer maneira. E tal qual previra, o juiz preparou dois pedaços de papel que continham ambos a inscrição “culpado”. Normalmente se diria que as chances de nosso acusado acabavam de cair de 50% para rigorosamente 0%. Não  havia nenhuma chance estatística de que ele viesse a retirar o papel contendo a inscrição “inocente”, pois o mesmo não existia.

 

Lembrando-se das palavras do rabino, o acusado meditou por alguns instantes e, com o brilho nos olhos que acima mencionávamos, avançou por sobre os papéis, escolheu um deles e imediatamente o engoliu. Todos os presentes protestaram: “O que você fez? Como vamos saber agora qual o destino que lhe cabia?”. Mais que prontamente, respondeu: “É simples. Basta olhar o que diz o outro papel, e saberemos que escolhi seu contrário”.

 

Descobrimos então que a chance de 0% era verdadeira apenas para limites impostos para uma dada situação. Com um pouco da sagacidade da necessidade, foi possível recriar um contexto onde as chances do acusado de superar a adversidade saltaram de 0% para 100%. Ou seja, a simples recontextualização da mesma situação permitiu a reviravolta da realidade."


Publicado às 23h50.
Antes de agir, pergunte-se: estou consciente das consequencias e responsabilidades do meu ato?




[[ Clique aqui e indique para um amigo. ]]


Teu mundo, nosso mundo.

Olá amigos do Bem!

Vemos o mundo como somos, não como ele realmente é.

Temos o nosso ponto de vista, assim como todos terão outros. Dificilmente conseguiremos ter a vista do ponto, sozinhos. Daí a beleza do Ser humano entender que seu mundo interno se expande a partir dos relacionamentos com outros Seres humanos.

Saber que lentes estamos usando para ver o mundo em cada situação, é um bom início de caminho para vê-lo um pouco mais nítido.

Dois amigos do Bem, Celso e Octávio, enviaram separadamente dois textos que foram unidos num só. Este texto demonstra, de uma maneira muito divertida, como apenas um fato e pode ter 33 versões, de acordo com os personagens que o viram.

O fato: O Frango cruzou a estrada!

Como o viram:

PROFESSORA PRIMÁRIA: Porque o frango queria chegar do outro lado da estrada!

POLIANA: Porque estava feliz.

PLATÃO: Porque buscava alcançar o Bem.

ARISTÓTELES: É da natureza do frango cruzar a estrada.

NELSON RODRIGUES: Porque viu sua cunhada, uma galinha sedutora, do outro lado.

MARX: O atual estágio das forças produtivas exigia uma nova classe de frangos, capazes de cruzar a estrada.

AMIR KLINK: Para ir onde nenhum frango jamais esteve.

MARTIN LUTHER KING: Eu tive um sonho. Vi um mundo no qual todos os frangos serão livres para cruzar a estrada sem que sejam questionados seus motivos.

FREUD: A preocupação com o fato de o frango ter cruzado a estrada é um sintoma de sua insegurança sexual.

DARWIN: Ao longo de grandes períodos de tempo, os frangos têm sido selecionados naturalmente, de modo que, agora, têm uma predisposição genética a cruzar estradas.

EINSTEIN: Se o frango cruzou a estrada ou a estrada se moveu sob o frango, depende do ponto de vista. Tudo é relativo.

FHC: Por que ele atravessou a estrada, não vem ao caso. O importante é que, com o Plano Real, o povo está comendo mais frango.

LULA: Não sou Deus companheiro. Sou apenas um presidente. Não tenho como deter os atos de um frango.

ZÉ DIRCEU: O criei mas não tenho responsabilidades sobre este frango.

MARTA: Tenho que confessar que ele atravessaria o mundo para me ver aqui.

MALUF: O meu governo foi o que construiu mais passarelas para frangos. Quando for eleito novamente vou construir galinheiros deste lado para o frango não ter mais que atravessar a estrada.

BUSH: Será uma ameaça para o povo americano?

SHARON: Assassine-o como medida preventiva de segurança.

BIN-LADEN: Assumo a responsabilidade pela travessia.

MACONHEIRO: Foi uma viagem cara...

FEMINISTAS: Foi para humilhar a franga, num gesto exibicionista, tipicamente machista, tentando, além disso, convencê-la de que, enquanto franga, jamais terá habilidade suficiente para cruzar a estrada.

CHE GUEVARA: Hay que cruzar la carretera, pero sin perder la ternura jamás...

CAETANO VELOSO: O frango é amaro, é lindo, uma coisa assim amara. Ele atravessou, atravessa e atravessará a estrada porque Narciso, filho de anô, quisera comê-lo, ...ou não!

PETER DRUCKER: O importante é saber para quem ele está se posicionando.

CARLA PEREZ: Porque queria se juntar aos outros mamíferos.

HEBE CAMARGO: Que gracinha!

ANA MARIA BRAGA: Ô loro, lá foi nosso prato do dia.

FAUSTÃO: O que este pentelho está fazendo?

JÔ SOARES: Que interessante. Eu também já cruzei a estrada sabia? Vou te contar...

SECRETÁRIO DE SEGURANÇA PÚBLICA DO RIO: Já tivemos informações que o frango irá confessar voluntariamente.

MST: Quase o pegamos para o almoço!

PARTICIPANTE DO BIG BROTHER: É complicado...

CRIANÇA MINEIRA: Porque sim uai.

 

E VOCÊ, o que falaria? Vamos lá, deixe sua frase nos comentários aí abaixo.

Abraço,

Seja Felizes!

Marcos Aranha Ü

 

p.s.- a consultora de RH Maria Amália escreveu para indicar um livro que ela gostou muito: "Você é do tamanho de seus sonhos" - de Cesar Souza - da Editora Gente.


Publicado às 23h11.
Antes de agir, pergunte-se: estou consciente das consequencias e responsabilidades do meu ato?




[[ Clique aqui e indique para um amigo. ]]


Afinidade

Olá amigos do Bem!

Afinal, o que nos une? Muitas podem ser as respostas, mas tem algo que não se explica, se sente, a afinidade.

Nossa amiga do Bem, a advogada Andrea, enviou um texto do Artur da Távola sobre este tema.

"Afinidade é um dos poucos sentimentos que resistem ao tempo e ao depois.

A afinidade não é o mais brilhante, mas o mais sutil, delicado e penetrante dos sentimentos.

É o mais independente também.

Não importa o tempo, a ausência, os adiamentos, as distâncias, as impossibilidades.

Quando há afinidade, qualquer reencontro retoma a relação, o diálogo, a conversa, o afeto no exato ponto em que foi interrompido.

Ter afinidade é muito raro.

Mas, quando existe não precisa de códigos verbais para se manifestar.

Existia antes do conhecimento, irradia durante e permanece depois que as pessoas deixaram de estar juntas.

Afinidade é ficar longe pensando parecido a respeito dos mesmos fatos que impressionam, comovem ou mobilizam.

É ficar conversando sem trocar palavras. é receber o que vem do outro com aceitação anterior ao entendimento.

Afinidade é sentir com, não é sentir contra, nem sentir para, nem sentir por, nem sentir pelo.

Sentir com é não ter necessidade de explicar o que está sentindo.

É olhar e perceber.

É mais calar do que falar, ou, quando é falar, jamais explicar: apenas afirmar.

Afinidade é ter perdas semelhantes e iguais esperanças.

É conversar no silêncio, tanto nas possibilidades exercidas quanto das impossibilidades vividas.

Afinidade é retomar a relação no ponto em que parou sem lamentar o tempo de separação.

Porque tempo e separação nunca existiram.

Foram apenas oportunidades dadas (tiradas) pela vida."

Seja Feliz! Todos os seres merecem ser felizes!

Abraços,

Marcos Aranha Ü


Publicado às 23h37.
Antes de agir, pergunte-se: estou consciente das consequencias e responsabilidades do meu ato?




[[ Clique aqui e indique para um amigo. ]]


Leia, pare, reflita!

Olá amigos do Bem!

Se você está com tempo neste feriado, aproveite para ler os textos já publicados neste blog.

Leia, pare, reflita!

Tem muita informação aqui que necessita ser digerida, sentida, vivenciada e refletida.

Aproveite para refletir sobre a Liberdade, pois hoje temos o privilégio e a liberdade de descansar graças à luta de um homem que acreditava nela, e morreu por ela. Salve Tiradentes! Salve a Liberdade!

Abraços,

Marcos Aranha Ü


Publicado às 11h14.
Antes de agir, pergunte-se: estou consciente das consequencias e responsabilidades do meu ato?




[[ Clique aqui e indique para um amigo. ]]


Meu Brasil, brasileiro.

Olá Amigos do Bem!

Ontem fui assistir a uma palestra do Nelson Mota na Casa do Saber. O local é muito legal, confortável. Ele conta a história do Brasil através da sua experiência pessoal com a música. Gostei muito, vale a pena ouvir suas histórias divertidas e contadas de quem esteve criando letras, compondo e produzindo com os melhores artistas deste país. Tem uma frase dele que compartilho com vocês: "Nossa música popular é a maior contribuição brasileira à beleza e alegria do mundo. É nossa exportação mais bem acabada, consumida e desejada pelo mundo afora. Ela conta a história dos sentimentos dos brasileiros."  Depois de ouví-lo falar eu fiquei convencido que nosso povo tem um talento natural, uma musicalidade, mais reconhecida lá fora do que dentro do país.

Infelizmente, isto não ocorre só com a música. Neste país muitas vezes um simples nome estrangeiro já é sinônimo de sucesso, enquanto brasileiros de sucesso, não gozam do mesmo privilégio, e arduamente têm de provar sua competência. Espero que isto mude, rapidamente.

Que tal terminar Bem com este texto enviado pela amiga do Bem - Maria Eliza Serra.

"De tudo ficam três coisas:
A certeza de que estamos sempre começando....
A certeza de que precisamos continuar....
A certeza de que seremos interrompidos antes de terminar...
Portanto devemos:
Fazer da interrupção um caminho novo...Da queda um passo de dança...
Do medo...uma escada....
Do sonho uma ponte...
Da procura um encontro..."

Abraços,

Seja Feliz!

Marcos Aranha ü


Publicado às 00h50.
Antes de agir, pergunte-se: estou consciente das consequencias e responsabilidades do meu ato?




[[ Clique aqui e indique para um amigo. ]]


Comemore!

Olá Amigos do Bem!

 

Bom dia! Boa Semana!

 

Hoje é um dia curioso aqui no Brasil. Se comemora o Dia de Santo Expedito (Santo das Causas Urgentes para os católicos), o Dia do Exército e o Dia do Índio. Um dia cheio de coisas para refletirmos.

 

Só nós, brasileiros, conseguimos comemorar num só dia, três eventos de tribos tão diferentes. Uma característica de um povo pacífico, compreensivo, esperançoso, tolerante e amoroso.

 

Sempre vejo por São Paulo cartazes de fiéis agradecendo a Santo Expedito, um ex-militar da Armênia. Se você tiver a curiosidade de olhar de perto um destes santinhos de papel que encontramos em balcões de padarias, entenderá de onde surgiu a força atribuída a ele para resolver Causas Urgentes. Você verá que numa mão ele carrega uma cruz com a palavra “hodie” inscrita nela. “Hodie” que quer dizer hoje em latim. Sob seu pé, há um corvo, que como sabemos, grita “crá-crá”. “Cras” em latim quer dizer amanhã. Daí dizer que o santo faz hoje e não deixa para o amanhã, tratando os pedidos de seus seguidores, com a urgência necessária.

Se lembra do ditado: “Não deixe para amanhã o que se pode fazer hoje.”  Às vezes este ditado é uma grande verdade, principalmente quando a preguiça toma conta de nós e adiamos coisas importantes. Não dá outra, no dia seguinte a besteira já está feita. Poderia contar alguns casos, mas deixo para você se lembrar do seu e refletir sobre o que estamos fazendo com sua vida. Será que estamos claramente sabendo separar o Importante do Urgente? Será que o Urgente e Importante está sendo separado do Urgente e Não-importante? Se tiver problemas gerados pela administração de tempo, resolva você mesmo ou nos procure, sem ocupar o tempo do santo, né?

(continua abaixo)


Publicado às 00h02.
Antes de agir, pergunte-se: estou consciente das consequencias e responsabilidades do meu ato?




[[ Clique aqui e indique para um amigo. ]]


cont...

A paz queremos com fervor, a guerra só nos causa dor.” diz um refrão da canção do Exército brasileiro que está espalhado em outdoors por São Paulo.

Parece estranho, uma instituição que vive da possibilidade da guerra desejar a paz. Mas é isto aí; por princípio um exército é criado para manter a paz, não a guerra. Pouquíssimas pessoas querem a guerra no Mundo e a grande maioria quer a paz, mas não sabem como atingí-la com uma estratégia ganha-ganha. Um Ser amado morto, é um Ser amado morto, independente da religião, nacionalidade, raça, idade, irão chorar sua morte. A dor poderá gerar ódio.  Ódio só gera ódio. Paz se gera com Amor. Precisamos aprender a amar as diferenças.

Hoje o Exército brasileiro paga o preço de alguns de seus erros passados, quando mataram seus irmãos brasileiros em nome da ameaça à paz. Mas hoje, temos no governo alguns políticos e até ministro que também mataram seus irmãos brasileiros em nome da paz. É hora de virar esta página. Mães e pais, filhos, esposas, maridos, já choraram muitas mortes. Muita dor gerou muito ódio, e muito ódio gerou muitas mortes. Um erro, aprendido por todos. Já aprendemos a negociar a paz, sem usar a guerra para isto.

É hora de olharmos para a frente, com respeito por quem está aí fazendo a paz, sem rancor de quem fez mal, e comemorarmos com paz o Dia dos profissionais que vivem para nos manter longe da guerra. Salve o Dia dos Bons profissionais do Exército, aos homens e mulheres de Bem que querem a verdadeira paz.

 

E o índio, heim? Gosto de lembrar que nós, brasileiros, devemos aprender muito com eles. Muitos de nós os ignoram, enquanto os estrangeiros sempre souberam tirar o melhor deles. Eles carregam a sabedoria ancestral da terra e do céu, a chave de nossas futuras curas. Acreditem se puder. Eu já tive contato com vários Índios, em São Paulo, na Bahia, no Amazonas, e posso garantir que, apesar das diferentes raças, costumes e linguagens, todos trazem na essência aquilo que a ciência ainda busca, sem encontrar, sobre as raízes dos Seres humanos.

Todos os dias, ao despertar, digo para mim algo que aprendi numa tribo da Amazônia: “Hoje é um lindo dia para morrer.” É um grande ensinamento, que me traz paz para viver com toda a intensidade o dia, cada momento, o presente, de maneira realista, sem medos e preocupações de não estar aqui amanhã.

 

Dia de Santo Expedito, do Índio, do Exército, agradeça-os por colaborarem com a paz neste país. Neste dia aproveite para olhar para o aqui e agora. Viva o presente, deixe o ódio no passado, evite criar desejos, medos ou preocupações para o futuro. Comemore o Seu dia, pois só você pode viver a sua vida!

 

Seja Feliz! Todos os seres merecem ser felizes!

 

Abraços,

 

Marcos Aranha ü

Publicado às 00h01.
Antes de agir, pergunte-se: estou consciente das consequencias e responsabilidades do meu ato?




[[ Clique aqui e indique para um amigo. ]]


Domingão! Não fazer nada!

Olá Amigos do Bem!

Hoje, domingo, dia de não fazer nada.

Mas será possível isto, não fazer nada?

Certamente é impossível. O corpo pode parar, mas a mente continua fazendo algo. É aí que mora o perigo para quem deixa ela vadiar sem rumo.

Mesmo no domingo, quando decidimos relaxar, não fazer nada com o corpo, ou fazer aquele exercício saudável com ele, devemos lembrar de manter a mente alerta para todos os estímulos dos nossos sentidos, mantendo-a no aqui e agora.

Se nos perdermos nela, geraremos toxinas hormonais através de nossos pensamentos, e elas permanecerão em nosso organismo para o resto da semana. Quem quer começar a semana já carregado? Ninguém!

Aproveite o domingo para por um foco para sua mente. Dê algo para ela se ocupar que seja importante para sua vida, pois durante a semana ela terá muitas urgências para tratar.

Aproveite e respire. Já que o tempo é tranquilo, pratique este simples exercício por 10 ou 15 minutos.

Sente-se confortavelmente, feche seus olhos e pratique este exercício de limpeza física:

- Inspira em 5 tempos pelo nariz;

- Segura o ar por 5 tempos;

- Expira em 8 tempos pela boca;

- Segura a respiração por 3 tempos e volta ao início.

Bom Domingo!! Seja Feliz!

Abraço,

Marcos Aranha ü


Publicado às 13h13.
Antes de agir, pergunte-se: estou consciente das consequencias e responsabilidades do meu ato?




[[ Clique aqui e indique para um amigo. ]]

 
Previsão do dia



Linha Direta do Bem.

Clique aqui para nos escrever, mandar textos, sugestões, dicas do Bem, e elogios.

Outros sites
 Desenvolvimento Negócios & RH
 OW4Y Consulting
 ONG- SIDARTA -Educação
 ONG - Instituto Vladimir Herzog
 ONG- Corpore
 ONG Lua Nova
 ONG- Projeto Mutação
 ONG- Viva e Deixe Viver
 ONG - ADD - Assoc.Desportiva de Deficientes -
 ONG- Constelação
 ONG Casa do Sol
 ONG Teu sonho- meu sonho
 UOL
 Lembranças do capitão




Votação
Vote! Clique aqui e dê uma nota de 0 a 10 para o blog do Bem.


Histórico
11/08/2013 a 17/08/2013
04/08/2013 a 10/08/2013
10/02/2013 a 16/02/2013
12/08/2012 a 18/08/2012
05/08/2012 a 11/08/2012
03/06/2012 a 09/06/2012
22/04/2012 a 28/04/2012
11/03/2012 a 17/03/2012
17/07/2011 a 23/07/2011
05/06/2011 a 11/06/2011
15/05/2011 a 21/05/2011
27/03/2011 a 02/04/2011
27/02/2011 a 05/03/2011
20/02/2011 a 26/02/2011
26/12/2010 a 01/01/2011
19/12/2010 a 25/12/2010
07/11/2010 a 13/11/2010
31/10/2010 a 06/11/2010
03/10/2010 a 09/10/2010
19/09/2010 a 25/09/2010
01/08/2010 a 07/08/2010
13/06/2010 a 19/06/2010
06/06/2010 a 12/06/2010
09/05/2010 a 15/05/2010
02/05/2010 a 08/05/2010
21/03/2010 a 27/03/2010
14/03/2010 a 20/03/2010
07/03/2010 a 13/03/2010
07/02/2010 a 13/02/2010
13/12/2009 a 19/12/2009
06/12/2009 a 12/12/2009
15/11/2009 a 21/11/2009
08/11/2009 a 14/11/2009
01/11/2009 a 07/11/2009
18/10/2009 a 24/10/2009
11/10/2009 a 17/10/2009
27/09/2009 a 03/10/2009
20/09/2009 a 26/09/2009
13/09/2009 a 19/09/2009
06/09/2009 a 12/09/2009
23/08/2009 a 29/08/2009
16/08/2009 a 22/08/2009
02/08/2009 a 08/08/2009
26/07/2009 a 01/08/2009
19/07/2009 a 25/07/2009
12/07/2009 a 18/07/2009
05/07/2009 a 11/07/2009
28/06/2009 a 04/07/2009
21/06/2009 a 27/06/2009
14/06/2009 a 20/06/2009
07/06/2009 a 13/06/2009
31/05/2009 a 06/06/2009
24/05/2009 a 30/05/2009
17/05/2009 a 23/05/2009
10/05/2009 a 16/05/2009
03/05/2009 a 09/05/2009
26/04/2009 a 02/05/2009
19/04/2009 a 25/04/2009
05/04/2009 a 11/04/2009
29/03/2009 a 04/04/2009
22/03/2009 a 28/03/2009
15/03/2009 a 21/03/2009
08/03/2009 a 14/03/2009
01/03/2009 a 07/03/2009
22/02/2009 a 28/02/2009
15/02/2009 a 21/02/2009
08/02/2009 a 14/02/2009
01/02/2009 a 07/02/2009
25/01/2009 a 31/01/2009
18/01/2009 a 24/01/2009
11/01/2009 a 17/01/2009
04/01/2009 a 10/01/2009
28/12/2008 a 03/01/2009
21/12/2008 a 27/12/2008
14/12/2008 a 20/12/2008
07/12/2008 a 13/12/2008
30/11/2008 a 06/12/2008
23/11/2008 a 29/11/2008
16/11/2008 a 22/11/2008
09/11/2008 a 15/11/2008
02/11/2008 a 08/11/2008
26/10/2008 a 01/11/2008
19/10/2008 a 25/10/2008
12/10/2008 a 18/10/2008
05/10/2008 a 11/10/2008
28/09/2008 a 04/10/2008
21/09/2008 a 27/09/2008
14/09/2008 a 20/09/2008
07/09/2008 a 13/09/2008
31/08/2008 a 06/09/2008
24/08/2008 a 30/08/2008
17/08/2008 a 23/08/2008
10/08/2008 a 16/08/2008
03/08/2008 a 09/08/2008
27/07/2008 a 02/08/2008
20/07/2008 a 26/07/2008
13/07/2008 a 19/07/2008
06/07/2008 a 12/07/2008
22/06/2008 a 28/06/2008
15/06/2008 a 21/06/2008
08/06/2008 a 14/06/2008
01/06/2008 a 07/06/2008
25/05/2008 a 31/05/2008
18/05/2008 a 24/05/2008
11/05/2008 a 17/05/2008
04/05/2008 a 10/05/2008
27/04/2008 a 03/05/2008
13/04/2008 a 19/04/2008
06/04/2008 a 12/04/2008
30/03/2008 a 05/04/2008
23/03/2008 a 29/03/2008
16/03/2008 a 22/03/2008
09/03/2008 a 15/03/2008
24/02/2008 a 01/03/2008
17/02/2008 a 23/02/2008
10/02/2008 a 16/02/2008
03/02/2008 a 09/02/2008
27/01/2008 a 02/02/2008
20/01/2008 a 26/01/2008
13/01/2008 a 19/01/2008
06/01/2008 a 12/01/2008
30/12/2007 a 05/01/2008
23/12/2007 a 29/12/2007
16/12/2007 a 22/12/2007
09/12/2007 a 15/12/2007
02/12/2007 a 08/12/2007
25/11/2007 a 01/12/2007
18/11/2007 a 24/11/2007
11/11/2007 a 17/11/2007
04/11/2007 a 10/11/2007
28/10/2007 a 03/11/2007
21/10/2007 a 27/10/2007
14/10/2007 a 20/10/2007
07/10/2007 a 13/10/2007
30/09/2007 a 06/10/2007
23/09/2007 a 29/09/2007
16/09/2007 a 22/09/2007
09/09/2007 a 15/09/2007
02/09/2007 a 08/09/2007
26/08/2007 a 01/09/2007
19/08/2007 a 25/08/2007
12/08/2007 a 18/08/2007
05/08/2007 a 11/08/2007
29/07/2007 a 04/08/2007
22/07/2007 a 28/07/2007
15/07/2007 a 21/07/2007
08/07/2007 a 14/07/2007
24/06/2007 a 30/06/2007
17/06/2007 a 23/06/2007
10/06/2007 a 16/06/2007
03/06/2007 a 09/06/2007
27/05/2007 a 02/06/2007
20/05/2007 a 26/05/2007
13/05/2007 a 19/05/2007
06/05/2007 a 12/05/2007
29/04/2007 a 05/05/2007
22/04/2007 a 28/04/2007
15/04/2007 a 21/04/2007
08/04/2007 a 14/04/2007
01/04/2007 a 07/04/2007
25/03/2007 a 31/03/2007
18/03/2007 a 24/03/2007
11/03/2007 a 17/03/2007
04/03/2007 a 10/03/2007
25/02/2007 a 03/03/2007
18/02/2007 a 24/02/2007
11/02/2007 a 17/02/2007
04/02/2007 a 10/02/2007
21/01/2007 a 27/01/2007
14/01/2007 a 20/01/2007
07/01/2007 a 13/01/2007
31/12/2006 a 06/01/2007
24/12/2006 a 30/12/2006
17/12/2006 a 23/12/2006
10/12/2006 a 16/12/2006
03/12/2006 a 09/12/2006
26/11/2006 a 02/12/2006
19/11/2006 a 25/11/2006
12/11/2006 a 18/11/2006
05/11/2006 a 11/11/2006
29/10/2006 a 04/11/2006
22/10/2006 a 28/10/2006
15/10/2006 a 21/10/2006
08/10/2006 a 14/10/2006
01/10/2006 a 07/10/2006
24/09/2006 a 30/09/2006
17/09/2006 a 23/09/2006
10/09/2006 a 16/09/2006
03/09/2006 a 09/09/2006
20/08/2006 a 26/08/2006
13/08/2006 a 19/08/2006
06/08/2006 a 12/08/2006
30/07/2006 a 05/08/2006
23/07/2006 a 29/07/2006
16/07/2006 a 22/07/2006
09/07/2006 a 15/07/2006
02/07/2006 a 08/07/2006
25/06/2006 a 01/07/2006
18/06/2006 a 24/06/2006
11/06/2006 a 17/06/2006
04/06/2006 a 10/06/2006
28/05/2006 a 03/06/2006
21/05/2006 a 27/05/2006
14/05/2006 a 20/05/2006
07/05/2006 a 13/05/2006
30/04/2006 a 06/05/2006
23/04/2006 a 29/04/2006
16/04/2006 a 22/04/2006
09/04/2006 a 15/04/2006
02/04/2006 a 08/04/2006
26/03/2006 a 01/04/2006
19/03/2006 a 25/03/2006
12/03/2006 a 18/03/2006
05/03/2006 a 11/03/2006
26/02/2006 a 04/03/2006
19/02/2006 a 25/02/2006
12/02/2006 a 18/02/2006
05/02/2006 a 11/02/2006
29/01/2006 a 04/02/2006
22/01/2006 a 28/01/2006
15/01/2006 a 21/01/2006
08/01/2006 a 14/01/2006
01/01/2006 a 07/01/2006
25/12/2005 a 31/12/2005
18/12/2005 a 24/12/2005
11/12/2005 a 17/12/2005
04/12/2005 a 10/12/2005
27/11/2005 a 03/12/2005
20/11/2005 a 26/11/2005
13/11/2005 a 19/11/2005
06/11/2005 a 12/11/2005
30/10/2005 a 05/11/2005
23/10/2005 a 29/10/2005
16/10/2005 a 22/10/2005
09/10/2005 a 15/10/2005
02/10/2005 a 08/10/2005
25/09/2005 a 01/10/2005
18/09/2005 a 24/09/2005
11/09/2005 a 17/09/2005
04/09/2005 a 10/09/2005
28/08/2005 a 03/09/2005
21/08/2005 a 27/08/2005
14/08/2005 a 20/08/2005
07/08/2005 a 13/08/2005
31/07/2005 a 06/08/2005
24/07/2005 a 30/07/2005
17/07/2005 a 23/07/2005
10/07/2005 a 16/07/2005
03/07/2005 a 09/07/2005
26/06/2005 a 02/07/2005
19/06/2005 a 25/06/2005
12/06/2005 a 18/06/2005
05/06/2005 a 11/06/2005
29/05/2005 a 04/06/2005
22/05/2005 a 28/05/2005
15/05/2005 a 21/05/2005
08/05/2005 a 14/05/2005
24/04/2005 a 30/04/2005
17/04/2005 a 23/04/2005
10/04/2005 a 16/04/2005
03/04/2005 a 09/04/2005
27/03/2005 a 02/04/2005
20/03/2005 a 26/03/2005
13/03/2005 a 19/03/2005
06/03/2005 a 12/03/2005
27/02/2005 a 05/03/2005
20/02/2005 a 26/02/2005
13/02/2005 a 19/02/2005
06/02/2005 a 12/02/2005
30/01/2005 a 05/02/2005
23/01/2005 a 29/01/2005
16/01/2005 a 22/01/2005
09/01/2005 a 15/01/2005
02/01/2005 a 08/01/2005
26/12/2004 a 01/01/2005
19/12/2004 a 25/12/2004
12/12/2004 a 18/12/2004
05/12/2004 a 11/12/2004
28/11/2004 a 04/12/2004
21/11/2004 a 27/11/2004
14/11/2004 a 20/11/2004
07/11/2004 a 13/11/2004
31/10/2004 a 06/11/2004
24/10/2004 a 30/10/2004
17/10/2004 a 23/10/2004
10/10/2004 a 16/10/2004
03/10/2004 a 09/10/2004
26/09/2004 a 02/10/2004
19/09/2004 a 25/09/2004
12/09/2004 a 18/09/2004
05/09/2004 a 11/09/2004
29/08/2004 a 04/09/2004
22/08/2004 a 28/08/2004
15/08/2004 a 21/08/2004
11/07/2004 a 17/07/2004
04/07/2004 a 10/07/2004
27/06/2004 a 03/07/2004
20/06/2004 a 26/06/2004
13/06/2004 a 19/06/2004
06/06/2004 a 12/06/2004
30/05/2004 a 05/06/2004
23/05/2004 a 29/05/2004
16/05/2004 a 22/05/2004
09/05/2004 a 15/05/2004
02/05/2004 a 08/05/2004
25/04/2004 a 01/05/2004
18/04/2004 a 24/04/2004
11/04/2004 a 17/04/2004
04/04/2004 a 10/04/2004
28/03/2004 a 03/04/2004
21/03/2004 a 27/03/2004
14/03/2004 a 20/03/2004
07/03/2004 a 13/03/2004
29/02/2004 a 06/03/2004
22/02/2004 a 28/02/2004
15/02/2004 a 21/02/2004