blog do Bem!


Ah, esta tal de diversidade...

Olá Amigos do Bem!

No discurso está o pensar, o sentir e a intenção do fazer.

São muitas as pessoas que eu encontro e têm um discurso muito legal, apaixonado, persuasivo, até mesmo em nome de causas nobres, porém, tudo não passa de um grande desejo da própria pessoa de querer ser aquilo que idealizou, ser aquilo que é da boca para fora.

Pessoas assim, tendem a ver o mundo de uma maneira dualista e simplista: as coisas, pessoas e lugares são como quero que seja ou então não são boas.
A incapacidade delas de compreender que entre uma ou outra existe um verdadeiro Universo de possibilidades, torna-as muitas vezes pequenos ou grandes tiranos que querem controlar seus mundinhos, afastando tudo e todos que os desafiam a pensar, sentir e agir de outras formas.

Porém, lá no fundo, o que estas pessoas precisam aprender a lidar, é com suas próprias inseguranças, medos de terem de explorar novos mundos, e principalmente, aprenderem a amar e serem amadas.
A dualidade traz uma falsa impressão para a mente de que é possível controlar o próprio mundinho e pior, ao cercar-se de gente parecida, ficam com a falsa impressão de que elas são assim amadas.
Tudo para evitar sofrer de aceitar outras possibilidades para suas vidas.
 
Viver a diversidade é viver o "ou" e o "e", é mergulhar no mundo do desconhecido, do incompreendido, da insegurança, da inovação, do estar por vir, do amar incondicionalmente.
A beleza da diversidade é saber que podemos apreciá-la, podemos considerar o terceiro incluído, porém jamais poderemos vivê-la na plenitude de todas as possibilidades, pois temos que escolher, selecionar, tomar decisões para viver num mundo limitado à aparente dualidade.
 
A diversidade exige saber ouvir, ter abertura, aprender com o outro, crer que o outro traz uma nova possibilidade ampliada para nós.
O mundo precisa aprender a viver com a diversidade. As crianças precisarão a ser educadas para viver na diversidade. Os adultos também. Os últimos, terão pouco tempo para aprender, mas poderão ser mais felizes, se estiverem abertos à esta possibilidade.
 
A diversidade exigirá de todos nós um novo paradigma, desafiador, e o Amor será o meio que nos facilitará o caminho entre as limitadas possibilidades da dualidade e o infinito da diversidade.
 
A diversidade faz parte da Natureza. Querer a diversidade é fácil, viver com Amor incondicional na diversidade é ainda um aprendizado para a natureza humana.
 
Só poderemos compreender a frase: Ama ao próximo como a ti mesmo, quando soubermos o que é Amar a ti mesmo. Caso contrário, o fora será como o dentro, desamor. Ama-te! Ama todas as possibilidades! Amando a diversidade, Amará o Todo, o Nada, o "e" que tudo inclui.
 
Lembremos que apesar de escolher um caminho, o outro continuará existindo e sendo bom para outro alguém. O caminho que escolhemos é sempre o melhor caminho, para nós. Amar a nossa escolha e dos outros é aceitar a diversidade, o infinito, a Deus, se assim sua crença chama o Todo, o Nada.

Seja Feliz! Todos os Seres merecem ser felizes.

Abraços, Marcos Souza Aranha BY


Publicado às 05h41.
Antes de agir, pergunte-se: estou consciente das consequencias e responsabilidades do meu ato?




[[ Clique aqui e indique para um amigo. ]]


Olá Amigos do Bem!

Vou fazer uma afirmação, mesmo correndo o risco de alguém pensar o contrário e fazer um comentário crítico: "toda, eu disse toda, tristeza é de algo relacionado ao passado. É a lembrança do passado. No presente, ela inexiste, a menos que seja alimentada pelo passado."

Como é que é, não existe tristeza no presente? Não, ene a o til.

Pare para notar: a tristeza está relacionada a alguma coisa lembrança que foi ruim, perda, frustração, expectativa futura com premissas passadas, desejos do passado, enfim, não consigo encontrar a tristeza na vacuidade do presente.

Para deixar a sensação da tristeza passar, é deixá-la onde está, no passado. Para deixar a alegria ganhar espaço na sua vida, esteja no presente.

Fácil? Difícil pacas! Mas possível, muito possível sim.

Foco, perseverança, disciplina ajudam a estar no aqui e agora. Observar a respiração e os subsequentes movimentos do abdômem é uma maneira de ancorar a mente no presente.

Pratique isto, é simples, várias vezes ao dia. Seguramente vai dar uma viajadinha, mas é o descanso e abstração que a mente precisa para deixar a concretude do passado, e mergulhar no vácuo do presente.

Observe o ar que entra pela narina inflando o abdômem, e o ar que sai desinflando-o. Permaneça 1 a 2 minutos observando este movimento de entra e sai, e depois me escreva para dizer onde foi para a tristeza, ok?

Seja Feliz! Todos os Seres merecem ser felizes.

Abraços, Marcos Souza Aranha BY


Publicado às 00h18.
Antes de agir, pergunte-se: estou consciente das consequencias e responsabilidades do meu ato?




[[ Clique aqui e indique para um amigo. ]]


Olá Amigos do Bem!

Estou chegando do cinema onde fui assistir ao filme brasileiro Meu nome não é Johnny, baseado na história da vida do carioca João Guilherme Estrella.

Gostei da direção, fotografia, atuação, roteiro, montagem, cenários e história. Mais uma boa produção brasileira, financiada com o nosso dinheiro público, infelizmente, para um público de uma classe que ainda paga para assistir.

A tragédia chega a ser cômica em determinados momentos onde o personagem perde o limite da realidade.

Mais do que uma denúncia ao sistema, é um alerta para pais e filhos, que vivem em mundos muitas vezes tão diferentes, distantes até, mas debaixo de um mesmo teto.

Recomendo, vale o ingresso! Vale a reflexão!

Seja Feliz! Todos os Seres merecem ser felizes.

Abraços, Marcos Souza Aranha BY


Publicado às 00h05.
Antes de agir, pergunte-se: estou consciente das consequencias e responsabilidades do meu ato?




[[ Clique aqui e indique para um amigo. ]]


Olá Amigos do Bem!
 
Hoje publico o texto "Reinventar-se" de Renato Bernhoft enviado pela Silvia Kormes.
 

Um viver pleno exige reinventar-se a cada nova etapa

07/01/2008

 

A sensação que muitas pessoas expressam, habitualmente, de que os dias, hoje, parecem correr mais rápido do que no passado, tem suas próprias razões de ser. E não porque o tempo, como uma unidade de medida, tenha se alterado. Mas está relacionado ao efeito que o seu uso provoca em todos nós, e que termina desenvolvendo este sentimento.

Vivemos em um mundo contemporâneo onde a transitoriedade é uma das características mais fortes do nosso estilo de vida. O efêmero nunca esteve tão presente em nossas vidas como agora.

 

Além disto vem aumentando também, de forma muito acentuada, as exigências em relação aos vários papéis que desempenhamos. Tanto nos níveis da vida pessoal, profissional, pública ou privada.

E, para tornar este quadro bem mais complexo e delicado, o aumento dos índices da longevidade nos colocam diante de dilemas, e oportunidades, que antes nem sequer ouvíramos falar.

Para tanto vale refletir que num cenário tão desafiador como este já não é suficiente falar apenas na importância da atualização.

 

O que precisamos é, de fato, encontrar formas de reinventar-nos sem perder a essência, identidade e valores que caracterizam o indivíduo como um ser numa coletividade.

 

Um bom exemplo do que isto significa é a experiência das pessoas que perdem um dos seus sentidos- visão, tato, olfato, etc. - e que terminam desenvolvendo, de uma forma compensadora, outro sentido que permaneceu acomodado.

 

Um caso prático desta situação é o policial belga Sacha Van Loo, que em vez de uma arma carrega uma bengala branca e, em uma escuta telefônica, é capaz de distinguir a marca do veículo que o suspeito está dirigindo, pelo barulho do motor. Por esta razão ele se tornou uma das mais recentes armas na luta global contra o terrorismo, tráfico de drogas e crime organizado.

 

Segundo ele "a cegueira me obrigou a desenvolver meus outros sentidos e meu poder como detetive está na minha audição".

Quando a polícia faz escuta telefônica de um suspeito de terrorismo dando um telefonema, Van Loo é capaz de identificar o número discado instantaneamente só de ouvir os tons das teclas do telefone. Ao ouvir uma voz ecoando de uma parede, ele consegue deduzir se o suspeito está falando do salão de um aeroporto ou de um restaurante lotado.

 

Este exemplo nos mostra, de uma forma muito pragmática, e como resultado da autodeterminação, que é possível encarar as mudanças e transições da vida de forma positiva. Especialmente na medida em que as mudanças possam acarretar alguma perda ou simples alteração do "status-quo".

 

Exemplos que podem exigir reinventar-se surgem tanto de situações agradáveis como tristes. Fracassos ou sucessos. Uma promoção no universo do trabalho pode apresentar necessidades de reinventar-se para as novas responsabilidades. Assim como sair do estado de solteiro para casado ou assumir a paternidade.

 

Filhos que saem de casa e criam o quadro do chamado "ninho vazio", requer que os pais reinventem-se como casal. O envelhecimento, a aposentadoria, a viuvez, a separação, o empreender, a dependência física provocada por alguma doença, ficar desempregado, não ser promovido...etc. Podem todas estas mudanças se apresentarem como situações que nos exigem um processo de reinvenção na maneira de agir e formas para encarar uma nova etapa da vida.

 

Pessoas que imaginam poder conduzir toda uma vida, sempre da mesma forma, sem alterar sua visão de mundo e maneira de agir, podem sobreviver, mas com certeza, em alguma fase de suas existências a sentirão como algo muito empobrecido. Sem dúvida terão que enfrentar, em algum momento, os questionamentos de si próprio, e dos demais, sobre o significado que deram a sua passagem por este mundo.

 

Reinventar-se é muito mais do que simplesmente se atualizar e manter-se informado. É um desafio de encarar a vida nas formas do Ser, Ter e Parecer. Sem perder a essência. Mas muito ao contrário. Buscando mantê-la, de forma que a vida se torne mais rica e ganhe um novo sentido, a cada dia. É um profundo, e permanente, processo de reflexão e ação.
 
Os físicos já nos demonstraram que o tempo é apenas um conceito, uma percepção da nossa mente, pois ela ainda é incapaz de processar tudo o que ocorre simultaneamente no Universo.
O velhos sábios nos ensinaram que basta silenciarmos esta mente que percebe, para acessarmos as dimensões onde o tempo deixa de ser percebido. É quando que o "estar" encontra o "Ser", quando a diversidade encontra o uno.
 
Observe seu cotidiano como uma criança observa o mundo repleto de novidades, descobrindo sempre algo que estava ali mas precisava ser notado por você.
Pare, silencie, respire, várias vezes por dia. Re-inventar-se também é dar a oportunidade para aquilo que verdadeiramente "É" fazer parte da realidade do "estar" através da nossa atenção.
 
Seja Feliz! Todos os Seres merecem ser felizes.
 
Abraços, Marcos Souza Aranha BY
 
p.s.- no dia 8 de janeiro de 1959, Fidel Castro chega a Cuba e assume o Poder após derrubar Fulgencio Batista. Já é mais que hora de reinventar a liderança naquela ilha...

Publicado às 04h31.
Antes de agir, pergunte-se: estou consciente das consequencias e responsabilidades do meu ato?




[[ Clique aqui e indique para um amigo. ]]


Olá Amigos do Bem!
 
Ontem estava num vídeo-chat com uma amiga americana. Ela falava sobre democracia, sobre as prévias eleitorais nos EUA e quando eu comecei a questioná-la sobre o fato que a democracia não é um regime igualitário, pois não é para todos, mas uma maioria, ela ficou nervosa.
 
Me perguntou se há algum regime no mundo igualitário, ao que disse desconhecer, pois o Ser humano ainda se crê estúpido o bastante para querer ser diferente, melhor, maior, e bem-sucedido que outros Seres.
 
Então ela ficou mais tranquila, pois como boa americana que é, já estava achando que eu fazia uma crítica ao país dela. Em seguida, pediu para mudar de assunto, pois disse odiar a política. Pedi para ela me explicar melhor o que é odiar a política, já que ela está engajada na campanha de um candidato republicano.
Ela sorriu e disse: Marcos, você está muito chato hoje. Perguntei se ela conhecia a raiz da palavra política, e escutei um não.
 
Pois é, comentei, política tem a raiz no grego "polis" que é cidade, Estado, cidadania, assim como cidadão tem a raiz no latim "civita" com o mesmo significado: cidade, Estado, cidadania.
Portanto, quando afirmamos que somos um cidadão, estamos afirmando que somos políticos. Infelizmente, a profissão "político" se tornou um adjetivo pejorativo, devido às más práticas de alguns (ou talvez muitos), porém, somos todos um cidadão, um ser político.
Querer deixar o Ser político de lado para ser apenas cidadão, é impossível, além de um caminho de infelicidade interior. Se repararmos, fazemos política o dia todo, vendendo nossas crenças e ideais a outros, não é?
 
Ela sorriu e disse: é, parece que realmente precisamos aprender a viver este Ser político sem conflitos, não como este adjetivo negativo, e assumirmos que Somos políticos e também um cidadão do mundo. Também aprendi com ela bastante sobre os programas dos presidenciáveis por lá, e fiquei até chocado com a agressividade da disputa interna. Enfim, foi um bom papo que continuou por vários outros temas, mas vou deixar para outros posts.
 
Eu acredito muito no poder da conversa, da reflexão, pois tenho certeza que nosso papo foi apenas uma semente nas nossas mentes, e muitas outras coisas virão a partir disto. Ela hoje irá numa reunião do partido na cidade dela, e com certeza verá a situação com um olhar diferente, e isto será o fruto do diálogo, do ouvir e expressar-se, com liberdade.
 
É isto aí, 2008 é ano de eleições e devemos lembrar que o Ser cidadão que quer evitar o Ser político vive um conflito na sua raiz.
Pratique a cidadania, pratique a boa política!
 
Seja Feliz! Todos os Seres merecem ser felizes.
 
Abraços, Marcos Souza Aranha BY

Publicado às 09h07.
Antes de agir, pergunte-se: estou consciente das consequencias e responsabilidades do meu ato?




[[ Clique aqui e indique para um amigo. ]]


Olá Amigos do Bem!

Hoje o blog da Casa do Bem rompeu a barreira dos 50.000 leitores. Quem diria que uma idéia tão simples fosse ter tantos adeptos, não é mesmo?

Parabéns a Todos que visitam, mandam textos, comentários, fotos, elogios, críticas, enfim, que participam expressando seu interesse em fazer girar a Roda da Vida e multiplicar o Bem e a Felicidade.

É muito bom estar conectado com Todos!

Seja Feliz! Sempre! Todos os Seres, individual ou coletivamente, merecem ser felizes.

Muito agradecido, Marcos Souza Aranha BY


Publicado às 23h17.
Antes de agir, pergunte-se: estou consciente das consequencias e responsabilidades do meu ato?




[[ Clique aqui e indique para um amigo. ]]


Olá Amigos do Bem!

Hoje começará  a 2a fase da Fuvest. Milhares de jovens estarão disputando poucas vagas por um bom ensino público.

Por um lado é triste ver que com tudo o que o governo recolhe de impostos, ele não tem como prioridade a educação, e muitos e muitos jovens com incrível potencial para tornarem-se o futuro empresarial, executivo e formador de opinião, serão excluídos desta oportunidade.

Na minha família, tenho duas sobrinhas que já não acreditam mais que têm possibilidades de entrarem numa universidade pública, pois têm pais que pouco souberam motivá-las ao desafio e competição, nem tiveram boa formação no ensino fudamental e médio, feitos em escolas públicas. É triste ver duas jovens que foram ótimas estudantes no primário, criativas e inteligentes, terem de optar por trabalhar, e claro, em empregos subalternos. É triste ouvir que não conseguem sonhar com um futuro bom para elas.

Eu torço para que a vida delas dê uma virada e encontrem no caminho novas visões e motivações, para que encarem com fé o desafio de estudar numa boa faculdade, a começar pela grande disputa, cruel, que é passar no vestibular. Toda a família as apoiarão, só dependerá delas.

Por hora, torço por todas aqueles que jovens conheço, e faço uma vibração de paz, equilíbrio e bem-estar, para que façam uma ótima prova, e mostrem aquilo que conseguem se lembrar, raciocinar, analisar e sintetizar.

Boa prova a vocês!

Seja Feliz! Todos os Seres merecem ser felizes.

Abraços, Marcos Souza Aranha BY

 


Publicado às 09h50.
Antes de agir, pergunte-se: estou consciente das consequencias e responsabilidades do meu ato?




[[ Clique aqui e indique para um amigo. ]]

 
Previsão do dia



Linha Direta do Bem.

Clique aqui para nos escrever, mandar textos, sugestões, dicas do Bem, e elogios.

Outros sites
 Desenvolvimento Negócios & RH
 OW4Y Consulting
 ONG- SIDARTA -Educação
 ONG - Instituto Vladimir Herzog
 ONG- Corpore
 ONG Lua Nova
 ONG- Projeto Mutação
 ONG- Viva e Deixe Viver
 ONG - ADD - Assoc.Desportiva de Deficientes -
 ONG- Constelação
 ONG Casa do Sol
 ONG Teu sonho- meu sonho
 UOL
 Lembranças do capitão




Votação
Vote! Clique aqui e dê uma nota de 0 a 10 para o blog do Bem.


Histórico
11/08/2013 a 17/08/2013
04/08/2013 a 10/08/2013
10/02/2013 a 16/02/2013
12/08/2012 a 18/08/2012
05/08/2012 a 11/08/2012
03/06/2012 a 09/06/2012
22/04/2012 a 28/04/2012
11/03/2012 a 17/03/2012
17/07/2011 a 23/07/2011
05/06/2011 a 11/06/2011
15/05/2011 a 21/05/2011
27/03/2011 a 02/04/2011
27/02/2011 a 05/03/2011
20/02/2011 a 26/02/2011
26/12/2010 a 01/01/2011
19/12/2010 a 25/12/2010
07/11/2010 a 13/11/2010
31/10/2010 a 06/11/2010
03/10/2010 a 09/10/2010
19/09/2010 a 25/09/2010
01/08/2010 a 07/08/2010
13/06/2010 a 19/06/2010
06/06/2010 a 12/06/2010
09/05/2010 a 15/05/2010
02/05/2010 a 08/05/2010
21/03/2010 a 27/03/2010
14/03/2010 a 20/03/2010
07/03/2010 a 13/03/2010
07/02/2010 a 13/02/2010
13/12/2009 a 19/12/2009
06/12/2009 a 12/12/2009
15/11/2009 a 21/11/2009
08/11/2009 a 14/11/2009
01/11/2009 a 07/11/2009
18/10/2009 a 24/10/2009
11/10/2009 a 17/10/2009
27/09/2009 a 03/10/2009
20/09/2009 a 26/09/2009
13/09/2009 a 19/09/2009
06/09/2009 a 12/09/2009
23/08/2009 a 29/08/2009
16/08/2009 a 22/08/2009
02/08/2009 a 08/08/2009
26/07/2009 a 01/08/2009
19/07/2009 a 25/07/2009
12/07/2009 a 18/07/2009
05/07/2009 a 11/07/2009
28/06/2009 a 04/07/2009
21/06/2009 a 27/06/2009
14/06/2009 a 20/06/2009
07/06/2009 a 13/06/2009
31/05/2009 a 06/06/2009
24/05/2009 a 30/05/2009
17/05/2009 a 23/05/2009
10/05/2009 a 16/05/2009
03/05/2009 a 09/05/2009
26/04/2009 a 02/05/2009
19/04/2009 a 25/04/2009
05/04/2009 a 11/04/2009
29/03/2009 a 04/04/2009
22/03/2009 a 28/03/2009
15/03/2009 a 21/03/2009
08/03/2009 a 14/03/2009
01/03/2009 a 07/03/2009
22/02/2009 a 28/02/2009
15/02/2009 a 21/02/2009
08/02/2009 a 14/02/2009
01/02/2009 a 07/02/2009
25/01/2009 a 31/01/2009
18/01/2009 a 24/01/2009
11/01/2009 a 17/01/2009
04/01/2009 a 10/01/2009
28/12/2008 a 03/01/2009
21/12/2008 a 27/12/2008
14/12/2008 a 20/12/2008
07/12/2008 a 13/12/2008
30/11/2008 a 06/12/2008
23/11/2008 a 29/11/2008
16/11/2008 a 22/11/2008
09/11/2008 a 15/11/2008
02/11/2008 a 08/11/2008
26/10/2008 a 01/11/2008
19/10/2008 a 25/10/2008
12/10/2008 a 18/10/2008
05/10/2008 a 11/10/2008
28/09/2008 a 04/10/2008
21/09/2008 a 27/09/2008
14/09/2008 a 20/09/2008
07/09/2008 a 13/09/2008
31/08/2008 a 06/09/2008
24/08/2008 a 30/08/2008
17/08/2008 a 23/08/2008
10/08/2008 a 16/08/2008
03/08/2008 a 09/08/2008
27/07/2008 a 02/08/2008
20/07/2008 a 26/07/2008
13/07/2008 a 19/07/2008
06/07/2008 a 12/07/2008
22/06/2008 a 28/06/2008
15/06/2008 a 21/06/2008
08/06/2008 a 14/06/2008
01/06/2008 a 07/06/2008
25/05/2008 a 31/05/2008
18/05/2008 a 24/05/2008
11/05/2008 a 17/05/2008
04/05/2008 a 10/05/2008
27/04/2008 a 03/05/2008
13/04/2008 a 19/04/2008
06/04/2008 a 12/04/2008
30/03/2008 a 05/04/2008
23/03/2008 a 29/03/2008
16/03/2008 a 22/03/2008
09/03/2008 a 15/03/2008
24/02/2008 a 01/03/2008
17/02/2008 a 23/02/2008
10/02/2008 a 16/02/2008
03/02/2008 a 09/02/2008
27/01/2008 a 02/02/2008
20/01/2008 a 26/01/2008
13/01/2008 a 19/01/2008
06/01/2008 a 12/01/2008
30/12/2007 a 05/01/2008
23/12/2007 a 29/12/2007
16/12/2007 a 22/12/2007
09/12/2007 a 15/12/2007
02/12/2007 a 08/12/2007
25/11/2007 a 01/12/2007
18/11/2007 a 24/11/2007
11/11/2007 a 17/11/2007
04/11/2007 a 10/11/2007
28/10/2007 a 03/11/2007
21/10/2007 a 27/10/2007
14/10/2007 a 20/10/2007
07/10/2007 a 13/10/2007
30/09/2007 a 06/10/2007
23/09/2007 a 29/09/2007
16/09/2007 a 22/09/2007
09/09/2007 a 15/09/2007
02/09/2007 a 08/09/2007
26/08/2007 a 01/09/2007
19/08/2007 a 25/08/2007
12/08/2007 a 18/08/2007
05/08/2007 a 11/08/2007
29/07/2007 a 04/08/2007
22/07/2007 a 28/07/2007
15/07/2007 a 21/07/2007
08/07/2007 a 14/07/2007
24/06/2007 a 30/06/2007
17/06/2007 a 23/06/2007
10/06/2007 a 16/06/2007
03/06/2007 a 09/06/2007
27/05/2007 a 02/06/2007
20/05/2007 a 26/05/2007
13/05/2007 a 19/05/2007
06/05/2007 a 12/05/2007
29/04/2007 a 05/05/2007
22/04/2007 a 28/04/2007
15/04/2007 a 21/04/2007
08/04/2007 a 14/04/2007
01/04/2007 a 07/04/2007
25/03/2007 a 31/03/2007
18/03/2007 a 24/03/2007
11/03/2007 a 17/03/2007
04/03/2007 a 10/03/2007
25/02/2007 a 03/03/2007
18/02/2007 a 24/02/2007
11/02/2007 a 17/02/2007
04/02/2007 a 10/02/2007
21/01/2007 a 27/01/2007
14/01/2007 a 20/01/2007
07/01/2007 a 13/01/2007
31/12/2006 a 06/01/2007
24/12/2006 a 30/12/2006
17/12/2006 a 23/12/2006
10/12/2006 a 16/12/2006
03/12/2006 a 09/12/2006
26/11/2006 a 02/12/2006
19/11/2006 a 25/11/2006
12/11/2006 a 18/11/2006
05/11/2006 a 11/11/2006
29/10/2006 a 04/11/2006
22/10/2006 a 28/10/2006
15/10/2006 a 21/10/2006
08/10/2006 a 14/10/2006
01/10/2006 a 07/10/2006
24/09/2006 a 30/09/2006
17/09/2006 a 23/09/2006
10/09/2006 a 16/09/2006
03/09/2006 a 09/09/2006
20/08/2006 a 26/08/2006
13/08/2006 a 19/08/2006
06/08/2006 a 12/08/2006
30/07/2006 a 05/08/2006
23/07/2006 a 29/07/2006
16/07/2006 a 22/07/2006
09/07/2006 a 15/07/2006
02/07/2006 a 08/07/2006
25/06/2006 a 01/07/2006
18/06/2006 a 24/06/2006
11/06/2006 a 17/06/2006
04/06/2006 a 10/06/2006
28/05/2006 a 03/06/2006
21/05/2006 a 27/05/2006
14/05/2006 a 20/05/2006
07/05/2006 a 13/05/2006
30/04/2006 a 06/05/2006
23/04/2006 a 29/04/2006
16/04/2006 a 22/04/2006
09/04/2006 a 15/04/2006
02/04/2006 a 08/04/2006
26/03/2006 a 01/04/2006
19/03/2006 a 25/03/2006
12/03/2006 a 18/03/2006
05/03/2006 a 11/03/2006
26/02/2006 a 04/03/2006
19/02/2006 a 25/02/2006
12/02/2006 a 18/02/2006
05/02/2006 a 11/02/2006
29/01/2006 a 04/02/2006
22/01/2006 a 28/01/2006
15/01/2006 a 21/01/2006
08/01/2006 a 14/01/2006
01/01/2006 a 07/01/2006
25/12/2005 a 31/12/2005
18/12/2005 a 24/12/2005
11/12/2005 a 17/12/2005
04/12/2005 a 10/12/2005
27/11/2005 a 03/12/2005
20/11/2005 a 26/11/2005
13/11/2005 a 19/11/2005
06/11/2005 a 12/11/2005
30/10/2005 a 05/11/2005
23/10/2005 a 29/10/2005
16/10/2005 a 22/10/2005
09/10/2005 a 15/10/2005
02/10/2005 a 08/10/2005
25/09/2005 a 01/10/2005
18/09/2005 a 24/09/2005
11/09/2005 a 17/09/2005
04/09/2005 a 10/09/2005
28/08/2005 a 03/09/2005
21/08/2005 a 27/08/2005
14/08/2005 a 20/08/2005
07/08/2005 a 13/08/2005
31/07/2005 a 06/08/2005
24/07/2005 a 30/07/2005
17/07/2005 a 23/07/2005
10/07/2005 a 16/07/2005
03/07/2005 a 09/07/2005
26/06/2005 a 02/07/2005
19/06/2005 a 25/06/2005
12/06/2005 a 18/06/2005
05/06/2005 a 11/06/2005
29/05/2005 a 04/06/2005
22/05/2005 a 28/05/2005
15/05/2005 a 21/05/2005
08/05/2005 a 14/05/2005
24/04/2005 a 30/04/2005
17/04/2005 a 23/04/2005
10/04/2005 a 16/04/2005
03/04/2005 a 09/04/2005
27/03/2005 a 02/04/2005
20/03/2005 a 26/03/2005
13/03/2005 a 19/03/2005
06/03/2005 a 12/03/2005
27/02/2005 a 05/03/2005
20/02/2005 a 26/02/2005
13/02/2005 a 19/02/2005
06/02/2005 a 12/02/2005
30/01/2005 a 05/02/2005
23/01/2005 a 29/01/2005
16/01/2005 a 22/01/2005
09/01/2005 a 15/01/2005
02/01/2005 a 08/01/2005
26/12/2004 a 01/01/2005
19/12/2004 a 25/12/2004
12/12/2004 a 18/12/2004
05/12/2004 a 11/12/2004
28/11/2004 a 04/12/2004
21/11/2004 a 27/11/2004
14/11/2004 a 20/11/2004
07/11/2004 a 13/11/2004
31/10/2004 a 06/11/2004
24/10/2004 a 30/10/2004
17/10/2004 a 23/10/2004
10/10/2004 a 16/10/2004
03/10/2004 a 09/10/2004
26/09/2004 a 02/10/2004
19/09/2004 a 25/09/2004
12/09/2004 a 18/09/2004
05/09/2004 a 11/09/2004
29/08/2004 a 04/09/2004
22/08/2004 a 28/08/2004
15/08/2004 a 21/08/2004
11/07/2004 a 17/07/2004
04/07/2004 a 10/07/2004
27/06/2004 a 03/07/2004
20/06/2004 a 26/06/2004
13/06/2004 a 19/06/2004
06/06/2004 a 12/06/2004
30/05/2004 a 05/06/2004
23/05/2004 a 29/05/2004
16/05/2004 a 22/05/2004
09/05/2004 a 15/05/2004
02/05/2004 a 08/05/2004
25/04/2004 a 01/05/2004
18/04/2004 a 24/04/2004
11/04/2004 a 17/04/2004
04/04/2004 a 10/04/2004
28/03/2004 a 03/04/2004
21/03/2004 a 27/03/2004
14/03/2004 a 20/03/2004
07/03/2004 a 13/03/2004
29/02/2004 a 06/03/2004
22/02/2004 a 28/02/2004
15/02/2004 a 21/02/2004